Top

20 – Ações Afirmativas e Desempenho Acadêmico: uma Análise da Universidade Federal do Piauí

Ações afirmativas e desempenho acadêmico: uma análise da Universidade Federal do Piauí

 

Esse texto examina a trajetória acadêmica de ingressantes da Universidade Federal do Piauí (UFPI) que optaram pela política de ação afirmativa em 2013, primeiro ano de implementação da Lei 12.711. A partir dos dados dos estudantes de todos os 54 cursos de graduação distribuídos em cinco campi da UFPI no estado, comparamos as trajetórias desses indivíduos com as daqueles que ingressaram na universidade via ampla concorrência no mesmo ano. O objetivo da pesquisa é verificar se há diferenças entre cotistas e não-cotistas quanto às notas no processo seletivo de acesso à instituição; ao rendimento em disciplinas com base no Índice de Rendimento Acadêmico (IRA); e à evasão dos cursos. Para tanto, observamos os diferentes grupos de cotas fixados pela legislação, que normatiza a reserva de vagas em instituições federais de ensino superior para egressos de escolas públicas, considerando critérios étnico-raciais e de renda familiar. Apesar de apresentarem rendimento levemente inferior no processo seletivo de ingresso na universidade, cotistas tendem a ter um índice de rendimento acadêmico maior que aquele dos não-cotistas, assim como tendem a abandonar menos a graduação, apesar de ambos os grupos atingirem altos números nesse quesito.

 

Clique na imagem abaixo para fazer o download