Top

Projetos de Pesquisa

O GEMAA vem desenvolvendo os seguintes projetos de pesquisa:

1. A justificação das políticas de ação afirmativa nos planos da teoria moral e do direito: Estudo das justificações das políticas de ação afirmativa no plano da teoria moral, teoria política e teoria do direito. Essa é a linha de pesquisa mais básica do GEMAA, pois é a partir dela que pensamos os projetos de análise do debate público na mídia brasileira e de estudo do debate acerca da ação afirmativa em outros países, e também o projeto de acompanhamento do desenvolvimento institucional da ação afirmativa nas universidades por meio do levantamento documental – atividade básica para análises posteriores.

2. Ação afirmativa e o debate na grande mídia: Sistematização e análise da valência (positiva, negativa, neutra e ambivalente), enquadramento, argumentos, recursos retóricos, representações de nação e atores que aparecem no debate sobre ação afirmativa veiculado na grande mídia brasileira. A pesquisa tem como base todos os textos (artigos, reportagens, editoriais, cartas, entrevistas etc) publicados sobre o assunto desde o ano 2000 nos principais jornais e revistas brasileiros.

3. Ação afirmativa em perspectiva comparada: Dando prosseguimento à pesquisa que deu origem ao “Guia Bibliográfico Multidisciplinar: Ação Afirmativa – Brasil, África do Sul, Índia, EUA”, o GEMAA aprofunda a investigação de outros casos nacionais de adoção de políticas de ação afirmativa em busca de subsídios para aprofundar o debate sobre a nossa experiência com essa modalidade de política pública..

3.1. Ação afirmativa na Índia: Essa pesquisa debruça-se sobre as políticas de ação afirmativa adotadas na Índia em favor dos Dalits, tribos indianas e outros grupos desprivilegiados. Procuramos tornar inteligíveis tanto a situação dos beneficiários dessas políticas no país como também os marcos históricos e legais que hoje informam o debate sobre a ação afirmativa na Índia, buscando ainda sumarizar os principais pontos da atual discussão sobre as políticas de discriminação reversa entre os acadêmicos indianos à procura de contribuições para um estudo comparativo com o Brasil.

3.2. Ação afirmativa nos Estados Unidos: Esse é de longe o caso mais estudado no mundo, por duas razões principais: (1) as quatro décadas de experiência acumulada com essas políticas e (2) a imensa produção acadêmica do vasto sistema universitário americano. O caso norte-americano também é o exemplo mais influente e citado no Brasil, seja pelas razões acima enumeradas ou por outras tal como a grande influência da cultura dos EUA em nosso país, a penetração do inglês, lingua franca da atualidade, em no meio acadêmico e o contato entre instituições de fomento e entidades internacionais, onde impera uma Weltanschauung norte-americana, com entidades da sociedade civil e movimentos sociais locais.

3.3. Ação afirmativa na França: A discriminação positiva, maneira como a ação afirmativa é conhecida na França, é tema de grande polêmica naquele país. A presente pesquisa tem por fim estudar sua recepção por parte da academia francesa, particularmente nos debates que versam sobre a questão republicana naquele país.

4. Bourdieu e o racismo no Brasil: Estudo sobre a recepção “Sobre as Artimanhas da Razão Imperialista” de Pierre Bourdieu e Loïc Wacquant, texto que usa os movimentos sociais anti-racistas no Brasil como exemplo de colonialismo cultural perpetrado pelo imperialismo norte-americano e que foi publicado na França, Brasil, Inglaterra e Estados Unidos. Em cada contexto, esse artigo mobilizou debates diferentes e posições conflitantes acerca da discriminação racial no Brasil. Já nesses debates surge a questão da ação afirmativa e de sua adequação ao padrão de relações raciais brasileiras, tópico que mais tarde se tornaria lugar comum na discussão acerca da ação afirmativa.

5. A evolução institucional da ação afirmativa no ensino superior público brasileiro: O trabalho é um levantamento e avaliação das diferentes modalidades de ação afirmativa aplicadas na admissão às universidades públicas brasileiras. A partir da análise das leis e resoluções que instituem e regulamentam essas políticas, traçaremos um panorama da ação afirmativa no que diz respeito à sua distribuição regional, iniciativa, beneficiários, proporção do benefício, modalidade, condicionalidades etc. A análise do desenho institucional dessas políticas tem por objetivos explicitar os diferentes diagnósticos acerca das desigualdades educacionais no Brasil em que as universidades se baseiam para elaborar suas políticas e investigar de que maneira cada uma delas elabora procedimentos para mitigar essas iniqüidades no espaço universitário, lidando com o desafio de transformar categorias sociológicas como classe, raça e etnicidade em critérios norteadores de políticas públicas.

6. Cotas e Opinião Pública: concepções de esfera pública na controvérsia das cotas raciais no Brasil: A pesquisa busca inventariar as concepções de esfera pública em disputa na controvérsia em torno das ações afirmativas raciais no Brasil. Mais do que uma polêmica restrita a uma política pública localizada, a controvérsia das cotas raciais se transformou em um debate em torno de que tipo de esfera pública deve ser construída no país. Por isso, cada tomada de posição presente na controvérsia deve ser interpretada como uma reivindicação por uma transformação específica da esfera pública nacional. Contudo, essas tomadas de posição têm probabilidades diferentes de introduzir transformações estruturais na esfera pública nacional. Daí o fato de a pesquisa enfatizar as discussões que se desenrolam nas arenas públicas estatais e midiáticas, mormente, o legislativo e a grande imprensa.

7. A Cara do Cinema Nacional: a pesquisa analisa a distribuição de raça e gênero nas principais funções (direção, roteiro e elenco) da produção cinematográfica brasileira de maior público. O intuito é mapear (1) quem constrói as representações e (2) se os diversos grupos sociais participam desse processo.

8. Imaginários sobre Gênero e Raça no Cinema Brasileiro: a partir de uma análise quantitativa e qualitativa, a pesquisa busca identificar as características narrativas atribuídas aos diversos grupos da população nacional nos filmes de maior público desde 1995.

9. Raça e Gênero das Telenovelas Nacionais: o estudo quantifica a presença de pretos e pardos nas novelas de maior audiência no Brasil.

10. Raça e Eleições no Brasil: este projeto pretende elucidar quais são os principais filtros que afastam os pretos e pardos da política brasileira.

11. Gênero e Raça nos Videogames: o objetivo desta pesquisa é elucidar quais os papeis atribuídos às personagens dos principais videogames em circulação no país.

12. A Imagem da Globeleza: a pesquisa analisa criticamente a construção da representação da Globeleza como um ícone da cultura nacional a partir da intersecção entre raça e gênero.